Otimista, Bolsonaro já aposta em vitória no primeiro turno na próxima eleição

Por Band.com.br
Fábio Rodrigues Pozzebom/ABR
Otimista, Bolsonaro já aposta em vitória no primeiro turno na próxima eleição

Jair Messias Bolsonaro acredita (e confia) que a eleição presidencial de 2018 será definida a seu favor e logo no primeiro turno. Mesmo sem ter um partido definido, o hoje deputado federal pelo PSC-RJ e possível pré-candidato ao Planalto entrará na disputa em alta, tendo em vista pesquisas recentes como a do Ibope, divulgada no dia 29 de novembro, indicando que ele deve ir para o segundo turno com Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Leia mais:
Bolsonaro é hostilizado por parte da torcida do Palmeiras; assista
STJ confirma condenação de Bolsonaro por danos morais a Maria do Rosário

Diante desse cenário e questionado se gostaria de disputar um eventual segundo turno com algum candidato específico, Bolsonaro garante que não seria necessário escolher ninguém. "Não vai ter segundo turno, a gente vai ganhar no primeiro", afirmou.

Para Bolsonaro, mais do que um candidato de direita ou esquerda, o Brasil precisa de alguém que "seja honesto e tenha Deus no coração". "Chegou a hora de quem pensa no Brasil, de quem quer ver o país crescendo de verdade, de quem não quer ver o Brasil partir em direção à Venezuela", disse.

"Ser um candidato de direita", de acordo com deputado federal, é "fazer o contrário do que o PT e PSDB fizeram até hoje".

Redes sociais

Apesar de ter grande presença nas redes sociais, com cerca de 4,8 milhões de curtidas no Facebook, por exemplo, Jair Bolsonaro diz que não possui uma equipe para cuidar dos seus canais oficiais. "Eu trato basicamente do Facebook, meu filho do Instagram e o outro do Twitter. É a família que trata do assunto", explicou. "Já me ofereceram recursos, mas não aceitei".

O político contou que "centenas de pessoas" fazem vídeos, músicas, declarando apoio na internet, de forma espontânea. "São pessoas que veem em mim um candidato diferente, que está ajudando a mudar o Brasil, por ocasião das eleições".

Em entrevista ao Canal Livre, que vai ao ar neste domingo (19), na Band, o deputado garante que não contribuiu para o clima de ódio presente na internet – e no Brasil como um todo. "Não prego ódio. Sou paz e amor", falou. "Ninguém, mais do que eu, sofre na internet. Sou vítima".

Sobre o apelido que recebe dos seguidores, “Bolsomito”, o deputado disse que acha válido, mas não sabe ao certo de onde surgiu. "Tudo isso ajuda a divulgar o meu nome. E sobre o apelido ‘mito’, costumo brincar com isso, mas não dou muita bola. Acho válido".

Canal Livre

Neste domingo (19), o programa Canal Livre também terá as presenças de Fabio Pannunzio, como apresentador, e dos jornalistas Fernando Mitre, Julia Duailibi, Monica Bergamo e Sergio Amaral.

O programa faz parte da série de entrevistas com os possíveis pré-candidatos à Presidência da República para as eleições de 2018.

Na entrevista que irá ao ar neste domingo, Bolsonaro respondeu perguntas sobre economia, reformas e segurança pública.

Os jornalistas também tocaram em assuntos polêmicos, como homofobia, racismo e machismo. Em umas das respostas, o deputado falou que desejava que "todos os gays fossem felizes", mas que discordava do debate do assunto nas salas de aula.

Loading...
Revisa el siguiente artículo