Doleiro acusa Temer de dividir R$ 1 mi em propina com Geddel

Por Marcelo Freitas - Metro Jornal Brasília
Em café da manhã com aliados, Temer pediu para rebater críticas | Marcos Corrêa/PR
Doleiro acusa Temer de dividir R$ 1 mi em propina com Geddel

Em delação premiada, o doleiro Lúcio Funaro acusa o presidente Michel Temer de dividir propinas pagas pela Odebrecht com o ex-ministro Geddel Vieira Lima.

O delator contou que, em 2014, buscou uma caixa com R$ 1 milhão no escritório de José Yunes – ex-assessor da presidência e amigo de Temer –, em São Paulo, e enviou a Geddel em Salvador.

O acerto dos pagamentos de caixa dois pela empreiteira, segundo o depoimento, foi feito pelo hoje ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Não fica clara a relação do dinheiro com os R$ 51 milhões descobertos num imóvel na capital baiana, que levou o político à prisão.

Ontem, a Justiça Federal em Brasília encaminhou o caso para o STF (Supremo Tribunal Federal) por ter entre os suspeitos de ser dono do dinheiro o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão de Geddel. O parlamentar não comparece à Câmara desde que o caso veio à tona.

Operadores

Funaro admitiu ser ‘arrecadador do PMDB’ e detalhou como era a divisão de tarefas para obter propinas. O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ficava com a  arrecadação; Padilha era responsável pela operação; e Yunes e Geddel faziam as remessas.

A versão corrobora a investigação do ‘quadrilhão do PMDB’ da Polícia Federal, que aponta Temer como beneficiário de R$ 31,5 milhões recebidos ilegalmente.

Impeachment

O doleiro contou ainda, que embora com relacionamento oscilante,  Temer e Cunha ‘confabulavam’ diariamente sobre o impeachment da ex- presidente Dilma Rousseff.

Contraponto

Em nota, o Planalto acusa Funaro de mentir. “Versões de delator não merecem nenhuma credibilidade. O criminoso faz afirmações por ‘ouvir dizer’ ou inventa narrativas para escapar de condenação certa e segura”, afirma. Yunes disse que Funaro foi ao seu escritório e entregou um envelope, mas garantiu que não sabia o que tinha dentro.

Loading...
Revisa el siguiente artículo