Sem mencionar denúncias em vídeo, Temer promete reforma tributária em "brevíssimo tempo"

Wolfgang Rattay/Reuters
Sem mencionar denúncias em vídeo, Temer promete reforma tributária em
Por: Reuters

O presidente Michel Temer disse em vídeo divulgado nas redes sociais nesta segunda-feira ter orgulho de ter vencido a maior recessão da história do Brasil e prometeu iniciar em breve o processo de reforma tributária.

Sem mencionar as denúncias de que é alvo, comemorou dados econômicos e a aprovação da reforma trabalhista pelo Congresso na semana passada.

“Eu tenho muito orgulho em dizer que vencemos a maior recessão de nossa história”, disse Temer, para quem as novas regras trabalhistas aprovadas colocam o Brasil no Século 21 nas relações de trabalho.

“E temos que celebrar, volto a dizer, a reforma trabalhista. A revolução que fizemos na relação entre patrão e empregado faremos também ao simplificar nosso sistema tributário. Esse será outro ponto que levaremos adiante em brevíssimo tempo”, acrescentou. Temer fala há tempos de que levará adiante o que chama de “simplificação tributária”.

Diante das dificuldades em torno da aprovação da reforma da Previdência, que é uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) e por isso necessita de três quintos dos votos na Câmara e no Senado, o presidente pode tentar votar algumas medidas tributárias que não precisam dessa maioria qualificada de votos.

Uma dificuldade, porém, é que medidas fiscais costumam gerar fortes quedas de braço entre a União e Estados e municípios devido à arrecadação e destino dos recursos. Com a expectativa de novas denúncias contra Temer pelo procurador-geral da República pode ser delicado tentar avançar nesse campo nesse momento.

Abaixo Das Expectativas

No vídeo, o presidente também comemorou as recentes quedas da inflação e dos juros e afirmou que os empregos e os investimentos estão voltando.

Apesar do discurso otimista e da geração de empregos em junho, ela ficou bem abaixo das previsões.

O Ministério do Trabalho anunciou nesta segunda-feira que o Brasil abriu 9.821 vagas formais de emprego em junho, terceiro dado mensal positivo consecutivo, puxado basicamente pela atividade agropecuária. Pesquisa Reuters apontava abertura de 36 mil postos no período.

Na semana passada, dados divulgados pelo Banco Central apontaram que a economia brasileira pisou no freio e frustrou as expectativas ao apresentar contração em maio. O Índice de Atividade Econômica do BC (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), caiu 0,51 por cento em maio ante abril, em dado dessazonalizado. Essa foi a queda mais intensa desde agosto passado, quando o índice recuou 0,7 por cento.

Temer foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República por corrupção no âmbito da delação de executivos da J&F, holding que controla a JBS. A Câmara dos Deputados deve analisar no início de agosto parecer contrário à autorização para que o Supremo Tribunal Federal julgue a acusação contra o presidente.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar novas denúncias contra Temer, o que pode atrapalhar a tramitação de matérias de interesse do governo no Congresso.

No vídeo, entretanto, Temer ignorou a existência das acusações.

“O Brasil continuará avançando. Coragem e disposição para fazer o que é preciso ser feito. É nisso que eu acredito, é isso que continuarei a fazer”, finalizou.

Loading...
Revisa el siguiente artículo