Polícia Rodoviária aponta recorde de pontos de exploração sexual infantil

Por Tercio Braga
Apesar da fiscalização, a exploração sexual infantil nas rodovias federais aumentou em 9% com relação ao ano passado | Divulgação Apesar da fiscalização, a exploração sexual infantil nas rodovias federais aumentou em 9% com relação ao ano passado | Divulgação

Um levantamento da PRF (Polícia Rodoviária Federal) mostra que, entre 2012 e 2013, 1.969 pontos ficaram propícios à exploração sexual infantil nas rodovias federais. O número representa alta de 9% na comparação com a medição passada, que identificou 1.776.

A BR-116, que corta Estados do Sudeste e do Nordeste, é a via com o maior número de pontos (243).

O levantamento, resultado de uma parceria entre a  OIT (Organização Internacional do Trabalho), a Childhood Brasil, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e o  MPT (Ministério Público do Trabalho),  mapeou que os Estados com mais zonas de alto risco de exploração são Minas Gerais, Pará e Bahia.

Entre as regiões, a Sudeste é que a mais registra pontos (494). No levantamento anterior, esse número era 358, um crescimento de 38%. Segundo a PRF, os locais vulneráveis normalmente já abrigam a prostituição de adultos, têm falta de iluminação e de vigilância privada e são parada comum de veículos  e consumo de álcool, como lanchonetes e postos de combustíveis.

Das vítimas, 69% são meninas, 22% transgêneros e 9% meninos. O levantamento aponta ainda que 38% não são da cidade onde atuam na prostituição.

A análise dos dados mostra uma forte relação entre o baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) com os municípios com mais pontos vulneráveis.

exploracao-sexual-infantil

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo