Brasil registra 789 casos de chikungunya, segundo o Ministério da Saúde

Mosquito da dengue pode ser transmissor chikungunya | Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr Mosquito da dengue pode ser transmissor chikungunya | Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr

O Brasil já registrou 789 casos de febre chikungunya transmitidos dentro do país, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (29) pelo Ministério da Saúde. Três estados apresentaram casos da doença, que tem os mesmos vetores e sintomas da dengue.

Desses casos, chamados de autóctones, 330 foram registrados no município de Oiapoque (AP). Na Bahia foram registrados 371 casos em Feira de Santana, 82 em Riachão do Jacuípe, dois em Salvador, um em Alagoinha, um em Cachoeira e um em Amélia Rodrigues. Também foi registrado um caso em Matozinhos (MG), além de 39 pessoas que tiveram o diagnóstico da doença, mas foram contaminadas fora do país.

Na maioria dos casos de febre chikungunya, o paciente não precisa ser internado. Ele é tratado em casa, com remédios para aliviar dores e febre, conforme recomendação médica.

Segundo o Ministério da Saúde, para evitar a transmissão do vírus, é fundamental que as pessoas reforcem as ações de eliminação dos criadouros dos mosquitos. As medidas são as mesmas para o controle da dengue, ou seja, evitar água parada.

Loading...
Revisa el siguiente artículo