Coligação de Dilma Rousseff terá 65% do Senado

Por Carolina Santos

selo-eleicao-metro-eleicoes-2014-150A maioria dos senadores eleitos deve apoiar a presidente Dilma Rousseff (PT) no próximo mandato. Dos 81 parlamentares, 53 fazem parte da coligação que elegeu a petista, enquanto que apenas 19 dos eleitos apoiavam a candidatura de Aécio Neves – outros nove que também assumem o cargo em 2015 não integram nenhum dos dois grupos.

A maioria soma 65% em favor de Dilma. O número é superior ao exigido para aprovar emendas constitucionais. Isso significa que se a presidente reeleita conseguir manter os seus aliados unidos, ela terá muita força no Senado.

PT e PMDB, principais aliados de Dilma Rousseff, continuam com as maiores bancadas. O Partido dos Trabalhadores tem 13 cadeiras e o PMDB 19. Os principais opositores, no entanto, mantém a mesma força do mandato passado: o PSDB terá 11 nomes (entre eles o principal adversário da petista, Aécio Neves) e o DEM terá quatro representantes.

Dilma Rousseff terá a maioria da Câmara Federal
Mônica Bergamo: os mais cotados para a Fazenda
Dilma diz que abrirá diálogo com o governo

Nas eleições de 2014, os eleitores optaram por repetir nomes já conhecidos: 22 dos que vão ocupar o cargo são senadores reeleitos, enquanto haverá só cinco novatos em 2015. E a maioria deles é homem, são 70 ao todo, e têm entre 56 e 65 anos.

Mapa do Senado pós-eleições 2014

Loading...
Revisa el siguiente artículo