Corrupção, crise de água e troca de farpas marcam último debate

Por fabiosaraiva
Os candidatos Aécio Neves e Dilma Rousseff se cumprimentam antes do início do debate da Rede Globo | Ricardo Moraes/Reuters Os candidatos Aécio Neves e Dilma Rousseff se cumprimentam antes do início do debate da Rede Globo | Ricardo Moraes/Reuters

O último debate antes das eleições, realizado pela Rede Globo na noite desta sexta-feira, foi marcado por nova troca de acusações entre os candidatos à Presidência Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).

Logo no início do debate, Aécio questionou Dilma sobre as denúncias da revista Veja de que a presidente e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teriam conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras.

“Dou a oportunidade para você se explicar”, atacou Aécio. “As declarações do doleiro [Alberto Youssef] foram em delação premiada, que só dá o benefício se ele apresentar provas. Nós temos de aguardar que ocorra uma investigação. Outra revista, a IstoÉ, trouxe denúncia hoje de que no Nordeste você faz campanha dizendo que se votar no 45 estará desligando o Bolsa Família”, completou o tucano.

Dilma se defendeu. “Candidato, eu jamais persegui jornalista na minha vida pública. Jamais reprimi a imprensa porque vivi os anos escuros desse País. As duas revistas que o senhor menciona, nós sabemos para quem fazem campanha”, declarou.

“Essa revista [Veja] faz campanha extremamente agressiva e isso é reconhecido por todos os eleitores. Foi uma calúnia e difamação, e o senhor a endossa. A revista não apresentou nenhuma prova. Na reta final, a revista tenta dar um golpe eleitoral. Foi assim em 2002, 2006, 2010 e agora em 2014. O povo sabe quem está manipulando as informações”.

Em outro momento do debate, o candidato do PSDB afirmou que a melhor maneira de combater a corrupção é “tirar o PT do governo”.

Aécio fez a afirmação após a pergunta de uma eleitora, Adriana Pereira dos Santos, de Vespasiano, Minas Gerais.

Dilma prometeu criar medidas para combater a corrupção. “A lei é branda. Quero criar cinco grandes medidas para transformar a impunidade. Transformar em crime eleitoral o Caixa Dois, criminalizar funcionários públicos com enriquecimento ilícito, que o poder público possa reaver o bem, e uma instância especial para julgamento rápido dos crimes”.

Ao comentar a resposta de Dilma, Aécio atacou. “Minha conterrânea expressa os sentimentos de milhões de brasileiros. A Dilma apresenta propostas que o próprio PT não se moveu para que andasse no Congresso. O PT não se preocupou em combater a corrupção. A melhor maneira é tirar o PT do governo”.

Dilma rebateu o tucano. “Ele engavetou todas as investigações comandadas por deputados, senadores e ministros. Todos os corruptos no governo tucano estão soltos. Tenho um orgulho de nunca ter compactuado com a corrupção. Fui atrás para punir”.

Falta de água
A candidata do PT afirmou que Aécio Neves (PSDB) irá criar ao lado do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o “Meu Banho, Minha Vida”. A petista afirmou que a crise hídrica pela qual passa o Estado é causada pela “falta de planejamento” dos tucanos.

“Vou concordar com o humorista José Simão [BandNewsFM]. Você vai levar para o Estado o programa Meu Banho, Minha Vida”, afirmou a petista. “O fato é que a água é responsabilidade do Estado. Somos parceiros como no caso de São Lourenço. Não planejar no Estado mais rico do Brasil é uma vergonha”.

Aécio, por sua vez, afirmou que a culpa pela crise é de Dilma. “O seu governo não acionou os órgãos na região Sudeste. Não é só São Paulo que passa pelo problema. O Alckmin propôs um bônus e acabou reeleito pela população. A ausência de planejamento é uma vergonha no seu governo no Brasil”.

FHC
O ex-presidente tucano também foi lembrado no debate. Dilma disse que FHC não tinha como prioridade a área social e a manutenção do emprego, além de ter “engavetado todas as suspeitas de corrupção”. Aécio, por sua vez, defendeu o governo tucano e disse que FHC “adotou as medidas necessárias naquele governo”, além de ter garantido “a estabilidade da moeda”.

Loading...
Revisa el siguiente artículo