Dilma e Aécio usam tom mais ameno, mas corrupção domina novo debate

Por fabiosaraiva
Dilma Rousseff e Aécio Neves durante debate na TV Record | Nacho Doce/Reuters Dilma Rousseff e Aécio Neves durante debate na TV Record | Nacho Doce/Reuters

selo-eleicao-metro-eleicoes-2014-150Os candidatos à Presidência Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) adotaram um tom mais educado no debate da noite deste domingo, na TV Record. Dividido em quatro blocos, o confronto teve menos ataques pessoais, e os dois se preocuparam mais em divulgar suas propostas. Mas as denúncias de corrupção esquentaram o clima e acabaram dominando o encontro.

O debate começou com Dilma dizendo que seu governo deu forte apoio aos microempreededor e perguntando qual a posição de Aécio sobre o tema. “Agradeço a qualidade da sua primeira pergunta. Governar é aprimorar as boas ideias. O seu governo foi capaz de aprimorar um programa criado na gestão FHC”, respondeu o tucano.

Dilma mais uma vez tentou levar a discussão para a comparação entre os governos do PSDB (1994-2002) e os do PT.  Aécio bateu na tecla do escândalo de corrupção na Petrobras, e nas denúncias de envolvimento do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. “Agora a senhora finalmente reconhece que houve desvios na Petrobras, João Vaccari Neto continuará como tesoureiro e no conselho de Itaipu? A senhora confia nele?”, provocou o tucano. O clima esquentou. Dilma rebateu citando casos envolvendo o PSDB. “Onde estão os corruptos da compra de votos para a reeleição, do Metrô. Eu sou a favor da punição, doa a quem doer”.

A educação entrou na pauta no segundo e no terceiro blocos. Dilma citou o Pronatec (programa de ensino técnico) e provocou. “O governo FHC proibiu escolas técnicas e o Lula revogou a lei. O tucano devolveu dizendo que o PT tem obsessão em ser o dono dos programas. “Vamos aprimorar o Pronatec e aumentar as horas do curso, para melhorar a formação dos alunos.”

Com o tom menos agressivo, os eleitores puderam conhecer um pouco melhor as propostas dos dois.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo