Dilma admite desvios na Petrobras e diz que dinheiro tem ser devolvido

Por Tercio Braga

Dilma Rousseff (PT) retornou ao Palácio da Alvorada, neste sábado, para afinar seu discurso, e admitiu desvios na Petrobras. A presidente defendeu que o dinheiro desviado seja devolvido e ressaltou que tudo depende da justiça. Pela primeira vez, Dilma admitiu que houve desvio de recurso da estatal.

Campanha

A candidata à presidência recebeu ministro e assessores em casa para definir se muda o tom da reta final da disputa. O PT está dividido: alguns setores do partido acham que a presidente tem que se manter no ataque, na tentativa de acuar Aécio Neves (PSDB). Já outros argumentam que é hora de recuar e tentar uma abordagem mais propositiva.

No final da tarde, Dilma responsabilizou Aécio pelo que chamou de baixo nível da campanha e cobrou respeito do adversário que, segundo ela, não gosta de discutir propostas.

Dilma ainda reiterou que nenhum partido tem a primazia da ética ao falar das denúncias de que o ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, teria recebido propina para abafar uma CPI que investigou a Petrobras em 2009.

Em Belo Horizonte, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou o adversário de ‘filhinho de papai’ e insinuou que ele é covarde.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo