Contraprova de suspeita de ebola no Brasil sairá nesta segunda-feira

Por Carolina Santos
Africano está isolado no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas | Mauro dos Santos Africano está isolado no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas | Mauro dos Santos

O exame de sangue que pode confirmar ou descartar a suspeita do primeiro caso de ebola no Brasil terá o resultado divulgado nesta segunda-feira, segundo o Ministério da Saúde. O sangue do guineano Souleymane Bah, de 47 anos, foi coletado no domingo e enviado ao Instituto Evandro Chagas, no Pará.

O novo teste é uma contraprova ao primeiro resultado, que deu negativo para a doença, e faz parte do protocolo médico usado para casos desse tipo.

Se der negativo, Bah terá o diagnóstico de ebola descartado definitivamente e deixará o isolamento. Caso isso ocorra, as 68 pessoas que tiveram contato com ele também deixarão de ser monitoradas, segundo o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

Por enquanto, ele segue em isolamento no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio. O quarto onde ele está é monitorado por câmeras e a comunicação com a equipe médica é  feita por meio de um sistema de microfones.  Ontem,  Souleymane não teve  febre.

Enquanto Bah estiver em monitoramento, o Ministério da Saúde manterá o protocolo de prevenção do ebola, que prevê o acompanhamento de todas as pessoas que tiveram contato com o cidadão da Guiné, desde sua entrada no Brasil.

O guineano chegou ao país via Marrocos e desembarcou no aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP), em 19 de setembro. Depois de passar pela Argentina, voltou ao Brasil e chegou a Cascavel (PR), dia 24. Lá procurou ajuda em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) relatando sentir febre, tosse e dor de garganta,  iniciadas dois dias antes.

A Guiné é um dos três países africanos onde foram diagnosticados focos de ebola em vilarejos. Os outros dois são a Libéria e Serra Leoa. A epidemia já fez 4.033 vítimas, de acordo com o último balanço divulgado pela Organização Mundial da Saúde.

arte Ebola

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo