Aposentado relata tensão na UPA em que suspeito de ebola estava internado

Por Carolina Santos
Homem com suspeita de ebola foi transferido para o Rio de Janeiro | Fabio Teixeira / Folhapress Homem com suspeita de ebola foi transferido para o Rio de Janeiro | Fabio Teixeira / Folhapress

O aposentado Luís Carlos de Moura, que recebeu alta nesta sexta-feira da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Cascavel, Paraná, onde um homem estava isolado com suspeita de ebola, disse que ninguém podia entrar e nem sair da unidade de saúde.

Em entrevista à BandNews FM, Moura disse que todos sabiam da hipótese e que houve muita correria quando Souleymane Bah foi transferido para o Rio de Janeiro, no início da manhã desta sexta, em um avião da Força Aérea Brasileira. Segundo o Ministério da Saúde, o africano está em bom estado geral e é mantido em isolamento total no Hospital Nacional de Infectologia.

Moura segue com febre por causa de uma gripe, mas relatou que a única orientação passada pela UPA é que ele faça um acompanhamento da temperatura de seu corpo nos próximos 20 dias.

Leia também:
Resultado sobre suspeita de ebola no Brasil sai em 24 horas
Infectologista acredita que suspeita de ebola não será confirmada

O suspeito de ebola, um africano de 47 anos, é o primeiro paciente que pode estar infectado com o vírus no Brasil. Souleynane Bah é natural da Guiné e chegou ao território brasileiro por Santa Catarina, no dia 19 de setembro, com visto para permanecer até setembro do ano que vem.

Ele relatou aos médicos ter apresentado febre nos últimos dois dias. Até o início da noite de quinta-feira, estava subfebril e não apresentava hemorragia, vômitos ou quaisquer outros sintomas considerados típicos da doença.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo