Biometria causa longas filas no primeiro turno das eleições

Por Nadia
Eleitores enfrentam filas para votar em Gama, DF | Pedro França/ Agência Senado Eleitores enfrentam filas para votar em Gama, DF | Pedro França/ Agência Senado

 

O primeiro turno das eleições de 2014 teve enormes filas, em municípios que adotaram o sistema de biometria. Até o final da tarde, havia registros de longa espera para votar em seções eleitorais de Goiânia, Teresina, Niterói (RJ) e Divinópolis (MG). Em Niterói, a apuração atrasou por conta da demora na votação.

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Antonio Dias Toffoli, reconheceu  o problema e comparou as dificuldades enfrentadas com os equipamentos de leitura biométrica à compra de um “carro novo”.

Segundo ele, os problemas aconteceram pela dificuldade que os eleitores estão tendo ao votar pela primeira vez nas máquinas que leem as impressões digitais.

Para o secretário de tecnologia da informação do TSE, Giuseppe Janino, é preciso intensificar o treinamento dos mesários.

Apesar dos problemas, só 1% (4,4 mil) das urnas eletrônicas do país apresentaram algum tipo de defeito e precisaram ser trocadas.

Eleitores enfrentam filas para votar em Gama, DF | Pedro França/ Agência Senado Eleitores enfrentam filas para votar em Gama, DF | Pedro França/ Agência Senado

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo