Justiça Eleitoral não sabe o que fazer com selfies nas urnas

Por Carolina Santos
Paula Lavigne divulga seu voto na web | Reprodução Paula Lavigne divulga seu voto na web | Reprodução

A Justiça Eleitoral ainda não decidiu o que vai fazer com as chamadas selfies nas urnas, que circularam nas redes sociais neste domingo, durante o primeiro turno das eleições. Pela lei eleitoral, quem for flagrado pode pegar detenção de até dois anos.

As selfies foram proibidas pela Justiça Eleitoral para impedir a compra de votos. Para o TSE, a selfie serviria para o eleitor provar para o candidato que votou nele, e assim receber um benefício em troca.

A entrada com aparelhos eletrônicos é proibida, mas a revista não é realizada para não intimidar os eleitores.

Foi criado até um tumblr dedicado só para eleitores que se arriscaram em registrar imagens da urna eletrônica neste domingo: o selfienaurna.tumblr.com.

Eleitores registram votos com celulares; ação pode render prisão

Alguns eleitores estão se arriscando e registrando, com seus celulares, imagens do momento em que registram seus votos nas urnas eletrônicas de todo o país, no primeiro turno das Eleições de 2014, neste domingo. A ação pode render até dois anos de cadeia, conforme dita o artigo 312 do Código Eleitoral brasileiro.

Entre os eleitores está Paula Lavigne, produtora musical e que publicou em suas redes sociais uma foto de seu voto no deputado estadual Marcelo Freixo, do PSOL-RJ. Ela também faz menção às candidaturas de Jean Willys (Deputado Federal/PSOL), Romário (Senador/PSB) e Marina (Presidente/PSB).

A imagem postada por Paula Lavigne, aliás, foi parar em um tumblr dedicado só para eleitores que se arriscaram em registrar imagens da urna eletrônica neste domingo: o selfienaurna.tumblr.com

Mais tarde, também via redes sociais, Paula Lavigne falou sobre o ocorrido: “Nao sabia que era crime postar foto-montagem simulando meu voto! Apaguei (a foto) porque a repercussão mostra que não entenderam. desculpem o transtorno”.

Teve outro internauta, inclusive, que se arriscou ainda mais e gravou, em vídeo, o momento em que votava em Marina Silva (PSB) à Presidência da República.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo