Disputa presidencial deve ser decidida apenas no 2º turno, diz Lavareda

Por Carolina Santos

Para o cientista político Antônio Lavareda, Dilma Rousseff (PT) dificilmente conseguirá ampliar a vantagem para vencer ainda no primeiro turno. Em entrevista ao programa Band Eleições, ele destacou os números das pesquisas nesta reta final de campanha. A votação ocorre no próximo domingo, 5 de outubro.

“Provavelmente, teremos um segundo turno, é o que aponta as últimas pesquisas”, afirma Lavareda. “A novidade ficou por conta da queda do índice de rejeição de Dilma, que praticamente está empatado com o de Marina Silva (PSB)”, completou.

Também participou do programa a jornalista Mônica Bergamo, que destacou o desejo de mudança do eleitor. “As pesquisas mostram que 73% dos eleitores ainda querem mudar. Mas a Dilma ainda ganharia boa parte desses votos de quem deseja a mudança.”

De acordo com o Índice Band, Dilma tem 45% dos votos válidos, contra 30% de Marina e 21% de Aécio Neves (PSDB). Os demais candidatos somam 4% juntos.

Lavareda explicou que Dilma terá vantagem na disputa do segundo turno, pois conseguiu aproveitar o tempo de televisão para descontruir a imagem de Marina. “A campanha conseguiu, de um lado, mostrar as realizações de Dilma, e, do outro, descontruir a Marina”.

O cientista político também destacou que 25% dos eleitores não comparecerão no dia da eleição, o que poderá garantir ainda mais a disputa do segundo turno. “É mais ou menos uma média histórica. E este é um fator que temos de considerar ao analisar os números”.

Chance de segundo turno

Para Lavareda, as chances de existir um segundo turno estão em 80%. Sobre o adversário de Dilma, o cientista político destaca que Marina ainda é a favorita, apesar do crescimento de Aécio nos últimos levantamentos.

Índice Band: Dilma tem 15 pontos de vantagem

A presidente Dilma Rousseff (PT) abriu 15 pontos de vantagem sobre Marina Silva (PSB) no primeiro turno a menos de uma semana das eleições. É o que mostra o Índice Band, coordenado pelo cientista político Antonio Lavareda, e que transforma os votos das pesquisas em votos válidos.

Segundo o Índice Band, em 19 de setembro Dilma tinha 43% e agora aparece com 45% dos votos válidos. Marina tinha 35% e caiu para 30%. Aécio passou de 20% para 21%.

Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL) e Eduardo Jorge (PV) têm 1% cada. Os demais candidatos juntos somam 1%.

No segundo turno, Dilma venceria Marina por 52% a 48% dos votos válidos. Em outro cenário, Dilma bateria Aécio por 56 a 44%.

Na avaliação do governo, o índice ótimo ou bom está com 38%, regular também com 38% e ruim ou péssimo 23%.

O Índice Band fez uma média ponderada das últimas pesquisas CNT/MDA, Vox Populi, Ibope, Datafolha e Sensus.

Loading...
Revisa el siguiente artículo