CNT/MDA aponta alta de Dilma, queda de Marina e avanço de Aécio

Por Tercio Braga
Dilma, Marina e Aécio | Alan  Marques, Celso Pupo e | Dione Afonso/Folhapress Dilma, Marina e Aécio | Alan Marques, Celso Pupo e | Dione Afonso/Folhapress

Às vésperas das eleições, a presidente Dilma Rousseff abre vantagem nas sondagens de 1º e 2º turno, segundo pesquisa MDA divulgada ontem pela CNT (Conderação Nacional dos Transportes).

A candidata à reeleição pelo PT subiu de 36% para 40,4% das intenções de voto. Marina Silva (PSB) caiu de 27,4% para 25,2%. Aécio Neves (PSDB) subiu de 17,6% para 19,8%.

Segundo turno

Na simulação de 2º turno, Dilma disparou. A petista abriu nove pontos de vantagem sobre Marina e seria eleita por 47,7% a 38,7%. Na semana passada, a pesquisa registrava empate técnico entre as duas.

Na disputa com Aécio no segundo turno, Dilma tem 12,3 pontos de vantagem – 49,1% a 36,8%.

Aécio também seria derrotado por Marina: 41,1% a 36%. A vantagem, porém, caiu pela metade –de 10,2 para 5,1 pontos.

Avaliação do governo

Para 41% dos entrevistados, o governo é ótimo ou bom; 35% avaliam como regular; e 23,5% classificam como ruim ou péssimo. A presidente tem índice de 55,6% de aprovação, e 40,1% de reprovação. 

Após declarações, Fidelix será processado

Após dar declarações homofóbicas anteontem no debate da TV Record, o candidato à presidência da República pelo PRTB, Levy Fidelix, será processado por dano coletivo. O Psol e grupos LGTB (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) entrarão com um ação na Justiça contra o presidenciável.

Durante o debate, Fidelix foi questionado pela candidata Luciana Genro (Psol) sobre o motivo de ser contra a união homoafetiva e respondeu: “Tenho 62 anos e, pelo que vi na vida, dois iguais não fazem filho. Aparelho excretor não reproduz”, disse.

A declaração provocou reação nas redes sociais. Grupos LGBT promovem hoje um ‘beijaço’ em São Paulo.

Ontem, o comitê de campanha do candidato manteve as portas fechadas com segurança privada. Fidelix também acionou a Polícia Federal, pedindo proteção policial. 

Índice Band: Dilma tem 15 pontos de vantagem

A presidente Dilma Rousseff (PT) abriu 15 pontos de vantagem sobre Marina Silva (PSB) no primeiro turno a menos de uma semana das eleições. É o que mostra o Índice Band, coordenado pelo cientista político Antonio Lavareda, e que transforma os votos das pesquisas em votos válidos.

Segundo o Índice Band, em 19 de setembro Dilma tinha 43% e agora aparece com 45% dos votos válidos. Marina tinha 35% e caiu para 30%. Aécio passou de 20% para 21%.

Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL) e Eduardo Jorge (PV) têm 1% cada. Os demais candidatos juntos somam 1%.

No segundo turno, Dilma venceria Marina por 52% a 48% dos votos válidos. Em outro cenário, Dilma bateria Aécio por 56 a 44%.

Na avaliação do governo, o índice ótimo ou bom está com 38%, regular também com 38% e ruim ou péssimo 23%.

O Índice Band fez uma média ponderada das últimas pesquisas CNT/MDA, Vox Populi, Ibope, Datafolha e Sensus.

corrida-presidencial-29092014

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo