CPI da Petrobras vai recorrer por acesso à delação de Paulo Roberto Costa

Por Nadia
Paulo Roberto Costa prestará depoimento na CPMI  |Daniel Marrenco/Folhapress Ex-diretor da Petrobras fez acordo com o MPF | Daniel Marrenco/Folhapress

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista que investiga irregularidades na Petrobras, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), vai recorrer à Justiça para ter acesso aos detalhes da delação premiada do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa.

Na segunda-feira, o juiz responsável pelas ações da Operação Lava Jato que tramitam na Justiça Federal do Paraná, Sérgio Moro, rejeitou o compartilhamento das informações da delação premiada prestada pelo ex-diretor ao Ministério Público Federal (MPF).

A decisão de Moro é uma resposta ao pedido feito pela CPMI, a Controladoria-Geral da União e também da petroleira, que queriam ter acesso ao que foi repassado pelo ex-diretor aos promotores. “O momento atual, quando o suposto acordo e os eventuais depoimentos colhidos sequer foram submetidos ao Juízo, para homologação judicial, não permite o compartilhamento, sem prejuízo de que isso ocorra no futuro”, disse o juiz.

Na última semana, Costa foi levado de Curitiba – onde está preso – para Brasília para depor à CPI, mas permaneceu em silêncio e não respondeu a nenhuma das perguntas feitas pelos parlamentares durante a sessão.

De acordo com reportagem da revista Veja, o ex-diretor da Petrobras teria apontado três governadores, seis senadores, um ministro e pelo menos 25 deputados federais do Partido Progressista, PMDB e PT como beneficiários do esquema de corrupção com recursos da estatal.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo