Para Marina, PT colocou, por 12 anos, diretor para assaltar a Petrobras

Por Carolina Santos
Marina durante sabatina do jornal O Globo | Adriano Ishibashi/Frame/Folhapress Marina durante sabatina do jornal O Globo | Adriano Ishibashi/Frame/Folhapress

A candidata à Presidência da República Marina Silva (PSB) participou de sabatina do jornal O Globo nesta quinta-feira e afirmou que “o PT colocou um diretor, por 12 anos, para assaltar a Petrobras”.

A afirmação aconteceu após pergunta sobre as coligações de Marina com pessoas, e não com partidos.

“São as pessoas que nos dão a chance de renovar os partidos. Pessoas virtuosas criam partidos virtuosos, e instituições virtuosas corrigem pessoas quando elas falham em suas atitudes. Partidos perderam o vínculo com a sociedade.”

“As pessoas não podem confiar em um partido que coloca por 12 anos uma pessoa para assaltar os cofres da Petrobras. Hoje nós criamos uma anomalia no Brasil, que é a classe política”, completou a candidata.

Leia também:
Dilma e Marina empatam nos dois turnos, aponta Datafolha

Ela disse, ainda, que ataques vem servindo de “cortina de fumaça” para esconder os problemas na área do petróleo, decorrentes do escândalo de corrupção na Petrobras.

“Nós vamos explorar os recursos do pré-sal. Vamos usar o dinheiro que está destinado para a Saúde e Educação, e não para a corrupção, como a sociedade tem medo. O que está ameaçando o pré-sal é a corrupção”, afirmou.

Reeleição

Marina afirmou que pretende mudar a política de reeleição e que não pretende se reeleger caso seja eleita.

“São quatro anos para mim e cinco para os próximos, porque não dá para mudar as regras do jogo no meio do mandato”.

Estado Laico

Questionada sobra influência de sua religião evangélica, a candidata disse que “nunca negou sua fé”, mas que não atuou na política em favor de religião alguma.

“Eu sou uma pessoa que tem fé desde que nasceu. Minha avó era uma católica e, em 1996 me converti à é cristã evangélica. O Estado é laico e não ateu. Se o presidente da república precisa negar sua fé, os cidadãos dirão: se ele não consegue garantir o Estado laico para exercer sua crença, quanto mais para mim. Estado laico é para defender a crença de todas as pessoas. E eu sou comprometida com o estado laico”, disse.

Loading...
Revisa el siguiente artículo