Mantega diz que deixará Ministério da Fazenda por causa da família

Por lyafichmann
Guido Mantega: dois é bom, três é demais / Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr/Arquivo Guido Mantega: dois é bom, três é demais / Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr/Arquivo

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, confirmou nesta terça-feira que deixará por decisão pessoal o cargo em dezembro, ao fim do mandato da presidente Dilma Rousseff, que já havia anunciado a mudança caso consiga se reeleger. Em entrevista ao jornal “O Globo”, o economista disse que sairá da pasta para poder se dedicar mais à família.

Mantega assumiu o Ministério da Fazenda em 2006, ainda durante o governo de Lula. Antes, ele já havia comandado o Ministério do Planejamento e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

“Eu já estou aqui há três mandatos e, só na Fazenda, há dois. Dois é bom, três é demais, principalmente para minha família. Quando eu saí de casa, meu caçula tinha um ano e meio. Hoje, ele tem 13 anos. Ou seja, por 11 anos e meio o pai esteve fora. Portanto, existe uma questão familiar que se tornou muito relevante”, justificou o ministro na entrevista.

Mantega disse ainda que “goza da plena confiança da presidente” e que, caso não a tivesse, já teria deixado o governo. Ele afirmou também que, caso seja reeleita, Dilma manterá a linha traçada por ele no Ministério. “Compartilhamos dessa política econômica, e ela vai levar essa política econômica às últimas consequências”, garantiu.

Se conquistar um segundo mandato, a presidente adiantou que pretende formar uma nova equipe para governar a partir de 2015. Ela não revelou, porém, que nome poderia assumir o Ministério da Fazenda.

Loading...
Revisa el siguiente artículo