45 mil menores vivem em abrigos no Brasil por causa da violência

Por fabiosaraiva
Reprodução/Band 3.500 crianças encaminhadas a abrigos voltaram para casa em 2014 | Reprodução/Band

Desde o início de 2014, 3.500 crianças que tinham sido encaminhadas para abrigos voltaram ao convívio familiar.

Em todo Brasil, 45 mil meninos e meninas vivem em instituições desse tipo devido a problemas como violência doméstica. Apesar disso, por causa dos vínculos que ainda mantêm com os parentes, pouco mais de 10% podem ser adotados.

Os dados são de um levantamento do Conselho Nacional de Justiça que também revela que o tempo de permanência nos abrigos é grande: mais de seis mil menores são acolhidos por um prazo acima de dois anos, o que contraria uma recomendação do Estatuto da Criança e do Adolescente.

Atualmente, 5.440 meninos e meninas esperam para serem adotados no Brasil. Mais de 30 mil pessoas estão cadastradas, mas a maioria quer apenas crianças menores de seis anos de idade, que correspondem a menos de 10% do cadastro nacional.

Por isso a recomendação do estatuto é que, se houver condições, os menores voltem para os pais ou para familiares próximos.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo