Band promoveu debates no Rio Grande do Sul, Paraná e Bahia; confira

Por Nadia

Como já é tradição, a Band realizou nesta quinta-feira o primeiro debate entre os candidatos a governador do Rio Grande do Sul, Paraná e Bahia.

Participaram do debate gaúcho os candidatos João Carlos Rodrigues (PMN), Vieira da Cunha (PDT), Tarso Genro (PT), José Ivo Sartori (PMDB), Roberto Robaina (PSOL) e Ana Amélia Lemos (PP).

Com duração de duas horas, o debate foi mediado pelo jornalista Oziris Marins e mobilizou uma equipe de cerca de cem pessoas do Grupo Bandeirantes – veja abaixo o primeiro bloco.

Assista abaixo ao segundo bloco do debate

Ofensas e falta de proposta marcam debate da Band no Paraná

O primeiro debate entre os candidatos ao governo do Paraná, realizado pela Band, foi marcado pelos ataques pessoais entre os candidatos. Foram incríveis 14 direitos de pedidos de respostas por ofensas em quase 2h30 de confronto.

O debate na Band contou com os candidatos: Beto Richa (PSDB), Gleisi Hoffmann (PT), Roberto Requião (PMDB), Geonisio Marinho (PRTB), Bernardo Piloto (PSOL), Tulio Bandeira (PTC), Rodrigo Tomazini (PSTU) e Ogier Buchi (PRP).

O eleitor do Paraná “sofreu” para poder acompanhar algumas poucas propostas. O debate se transformou em um ringue de boxe. Logo no começo (vídeo abaixo), Requião reclamou do “pouco” tempo para perguntar e não concluiu seu raciocínio. Beto Richa aproveitou para atacar: “Requião quer confundir a opinião pública e falta com a verdade. Requião está de cabelo branco, tem de tomar jeito, tá na hora de falar a verdade”.

O candidato do PMDB retrucou: “Comparando governo com governo, o governo do Carlos Alberto derrubou 40 mil empregos, a situação é difícil e ele tenta esconder a incapacidade de gestão e a incompetência com a história de que pegou dívida. É ele que demonstrou truculência no início da introdução. Ele brinca com uma pessoa séria”.

Mais ofensas
Na troca de perguntas entre Bandeira e Gleisi, no segundo bloco, mais dois pedidos de respostas foram solicitados apenas neste embate.

Bandeira acusou Gleisi de “governar com o marido e não fazer nada pelo Paraná”. A ex-ministra da Casa Civil se irritou e retrucou. “Você tem 30 inquéritos policiais, foi preso e não tem moral”. O candidato do PTC voltou a atacar. “Imoral é quem é apadrinhada por bandidos, abriga estuprador e os companheiros da Papuda. Eu fui preso e vou provar minha inocência” – veja abaixo.


Líderes em pesquisas são criticados em debate da Band na Bahia

A Band Bahia recebeu na noite desta quinta-feira (28) os candidatos ao governo do Estado para um debate eleitoral. Compareceram ao encontro Marcos Mendes (PSOL), Rui Costa (PT), Lídisse da Mata (PSB), Paulo Souto (DEM) e Rogerio da Luz (PRTB).

Após as perguntas do primeiro bloco, quando todos os políticos responderam a uma pergunta sobre a segurança pública na Bahia, o clima se acirrou nas rodadas subsequentes, com as perguntas diretas e comentários entre os concorrentes.

Rogério da Luz (PRTB) votou a questionar Paulo Souto (DEM), que lidera as pesquisas eleitorais, sobre a questão de segurança, dizendo que seu opositor já governou o Estado por oito anos e se ele tinha a “consciência tranquila” em relação ao que fez no poder.

Irritado, o ex-governador criticou a postura de Luz e disse que o candidato do PRTB não tinha autorização para “falar em seu nome”.

Pouco depois Souto foi novamente atacado, desta vez por Marcos Mendes (PSOL), que chamou o ex-governador mentiroso por dizer, em sua propaganda eleitoral, que havia construído um hospital em Alagoinhas.

Souto pediu direito de resposta e foi atendido. “Lamento quebra de cordialidade do candidato”, afirmou o candidato do DEM na resposta, antes de explicar que reconstruiu inteiramente o hospital em questão porque o prédio “tinha boa localização”, mas que agora considerava a instituição médica como inteiramente nova.

O governador e candidato à reeleição Rui Costa (PT), no segundo lugar nas sondagens das intenções de voto, também foi alvo dos adversários. Lídice da Mata (PSB), a o ser perguntada pelo petista sobre suas propostas para os problemas no abastecimento de água, ironizou o adversário ao ouvir que ele construiria 10 barragens em um hipotético novo mandato

“Vossa excelência não conseguiu nem fazer as barragens que foram prometidas no atual governo”, rebateu Lídice, a terceira colocada na corrida ao governo.

Rui Costa voltou a ser criticado por Rogério da Luz quando o debate recaiu sobre o transporte público em Salvador, descrito pelo candidato do PRTB como caótico. “O governador anda de helicóptero, a um custo de R$ 56 mil por dia, para não pegar congestionamento. Deveria acordar mais cedo para trabalhar”, afirmou o opositor.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo