Ibope mostra Dilma com 34%, Marina com 29% e Aécio com 19%

Por Tercio Braga
Aécio Campos, Dilma Rousseff, Marina Silva | Agência Brasil Aécio Campos, Dilma Rousseff, Marina Silva | Agência Brasil

Na primeira pesquisa após ter sido oficializada como candidata do PSB à presidência, Marina Silva surpreendeu. Faltando 39 dias para o primeiro turno das eleições, a ex-senadora se isolou no segundo lugar, com 29%, dez pontos a frente do candidato Aécio Neves, do PSDB. Considerando-se a margem de erro, de dois pontos percentuais, ela está próxima de um empate técnico com a presidente Dilma Rousseff, candidata do PT à reeleição, que ainda lidera com 34% das intenções de voto, segundo pesquisa Ibope divulgada ontem.

Leia também:

Dilma tem 34,2% das intenções de voto; Marina, 28,2%; e Aécio, 16%, diz pesquisa CNT

Em São Paulo, maior colégio eleitoral do país,  Marina já lidera, com 35%. Dilma tem  23% e Aécio, 19%

Os resultados da pesquisa esquentaram ainda mais o debate da Band, na noite de ontem (leia mais nas páginas 6 e 7).

De acordo com o levantamento, Marina ‘rouba’ votos de Dilma e Aécio, além de conquistar eleitores indecisos ou que tinham a intenção de votar branco ou nulo. Na pesquisa anterior, divulgada em 7 de agosto, ainda com Eduardo Campos como candidato, Dilma tinha 38%, Aécio, 23%, e Campos, 9%. Brancos e nulos somavam 11% e indecisos eram 13%.

Na simulação de segundo turno, Marina venceria Dilma por 45% a 36%, segundo o Ibope. No confronto com Aécio, a petista segue como favorita, vencendo por 41% a 35%.

Taxa de rejeição

Pesa a favor de Marina Silva ainda a menor taxa de rejeição entre os três principais presidenciáveis. O índice que aponta em quem o eleitor não votaria de jeito nenhum é de 10% para a candidata do PSB. Dilma tem 36% de rejeição e Aécio, 18%. Pastor Everaldo não seria a opção de 14% dos eleitores.

O governo de Dilma Rousseff é considerado ótimo ou bom para 34%, ante 32% do levantamento anterior. A avaliação de regular subiu um ponto, para 36%, e o percentual dos que consideram o governo ruim ou péssimo caiu de 31%, no início do mês, para 29%.

corrida-presidencial

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo