Veja o que os candidatos disseram na chegada ao debate

Por Carolina Santos

Padilha garante que encontro com Alckmin será inevitável

Ao chegar à sede do Grupo Bandeirantes em São Paulo, o candidato do PT Alexandre Padilha prometeu distribuir para a imprensa um CD com todas as promessas feitas pelo atual governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), no último debate da Band há quatro anos. “Promessas feitas e não cumpridas”, destaca o petista.

O candidato lamentou a ausência de Alckmin, internado em São Paulo com uma infecção intestinal, mas que o encontro entre eles será “inevitável”. Confiante, o candidato destaca sua experiência como ministro dos governos Dilma e Lula, e diz que São Paulo precisa avançar em questões como educação, transporte e segurança pública.

Alexandre Padilha é formado em medicina pela Universidade Estadual de São Paulo (Unicamp) e pela primeira vez disputa a vaga de governador do Estado de São Paulo. O candidato foi ministro da Saúde do governo Dilma e ministro das Relações Institucionais do governo Lula.

Leia também:
•Confira como foi o debate entre os candidatos ao governo de SP

Skaf quer fazer de tudo para jovens estudarem

O candidato do PMDB ao governo do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, chegou na noite deste sábado (23) à sede do Grupo Bandeirantes, na capital paulista, escoltado pelo chefe de marketing de sua campanha, Duda Mendonça.

Sem ter se preparado mais cedo para o primeiro debate das eleições de 2014 – “o dia foi de gravação” – Skaf quer levar sua visão empresarial para o governo, com “busca de resultados e eficiência”.

“Tenho impressão que o governo do Estado vive nos anos 80. Quero trazer o estado para 2014”, afirmou o presidente licenciado da Fiesp, que foi o último candidato a chegar para o debate.

Skaf reforçou que manterá a proposta de passe livre para os estudantes da rede pública. “Temos que prestigiar e fazer de tudo para que os jovens possam se dedicar ao estudo”, justificou.

Cliglioni destaca caráter democrático de debate

Segundo candidato ao governo de São Paulo a chegar, na noite deste sábado (23), na Band para participar do debate da emissora, Walter Ciglioni (PRTB) destacou o caráter democrático do encontro.

“Temos problemas seríssimos a serem discutidos”, afirmou o candidato, que é formado em Jornalismo.

Sobre a preparação para o debate, além do estudo sobre as questões do Estado, Ciglioni contou que deu “um beijo na filhota” antes de sair de casa.

Natalini quer tirar política das páginas policiais

Candidato ao governo de São Paulo pelo PV, Gilberto Natalini, entrou na sede do Grupo Bandeirantes, em São Paulo, destacando a grave crise no abastecimento de água que atinge a região.

“Quero discutir as questões ambientais, que são a nossa vida”, disse o político, terceiro a chegar para o debate da Band na noite deste sábado (23).

O médico e verador de 62 anos também quer falar sobre ética. “Precisamos tirar a política das páginas policiais”, afirmou.

Maringoni: debate não tem mágica de marketing

Para Gilberto Maringoni, candidato do PSOL ao governo do Estado de São Paulo, o debate é uma oportunidade para encarar os outros candidatos sem filtros.

“Debate não tem a mágica do marketing, todo mundo tem um tempo equivalente”, disse o candidato ao chegar à Band para o encontro eleitoral com os outros candidatos na noite deste sábado (23).

Maringoni quer discutir o planejamento do poder público que vem sendo feito nos últimos anos no Estado. “Após 20 anos de privatizações, temos serviços caros e ineficientes. Precisamos rever essas decisões”, destacou.

Laércio Benko é o primeiro a chegar para o debate

O candidato ao governo de São Paulo pelo PHS, Laércio Benko, foi o primeiro a chegar para o debate eleitoral da Band, que mantém a tradição de abrir os encontros na TV entre os candidatos.

Confiante, Benko disse que se preparou bastante para a candidatura, estudando os problemas do Estado, e disse que quer discutir sobre sustentabilidade, economia criativa e a implementação de uma nova política no país.

“O Brasil, em termos de política, está no século 20, mas de mãos dadas Marina Silva vamos chegar ao século 21”, afirmou.

Laercio Benko é formado em Direito pela Faculdade de Osasco, na Grande São Paulo, com pós-graduação de Direito Tributário, e está em seu segundo mandato como vereador.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo