Denúncia contra Graça Foster trava processo no TCU

Por lyafichmann
Graça Foster recorreu ao Supremo para evitar bloqueio de bens | Antônio Cruz/Agência Brasil Presidente da Petrobras teria repassado imóveis a parentes antes da decisão sobre bloqueio de bens por prejuízos de Pasadena | Antônio Cruz/Agência Brasil

A presidente da Petrobras, Graça Foster, é acusada de repassar bens a familiares às vésperas da decisão do TCU (Tribunal de Contas da União) sobre o bloqueio de contas de executivos da empresa em função dos prejuízos causados pela compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

A denúncia, apresentada pelo jornal “O Globo”, adiou nesta quarta-feira pela segunda vez a decisão do TCU sobre o bloqueio de bens da executiva.

De acordo com a denúncia, Graça teria repassado a parentes dois imóveis em Rio Comprido e Ilha do Governador, no Rio de Janeiro. O negócio foi realizado em 20 de março.

O ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró também repassou três imóveis a parentes.

No mês passado, o TCU decidiu bloquear as contas de 11 ex-diretores da Petrobras e condená-los a devolver o valor total do prejuízo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo