Skaf e Padilha se apresentam e Alckmin defende sua gestão

Por Tercio Braga

progaganda-eleitoral-governadorO programa eleitoral dos candidatos ao governo de São Paulo foi veiculado pela primeira vez nesta quarta-feira. Marqueteiros dos três principais nomes na disputa – o governador Geraldo Alckmin (PSDB), Paulo Skaf (PMDB) e Alexandre Padilha (PT) – decidiram apresentar as biografias dos candidatos.

O programa de Padilha  focou em depoimentos dos pais, da esposa e nas ações do petista durante suas passagens pelos ministérios da Relações Institucionais e da Saúde, durante os governos do ex-presidente Lula e da presidente Dilma.

selo interno Eleições-2 Clique e saiba como mandar sua pergunta

Seguindo a mesma fórmula adotada na campanha de Fernando Haddad (PT) à Prefeitura de São Paulo, coube ao ex-presidente aparecer para apresentar as “credenciais” de Padilha. Lula abriu sua participação dizendo que teve uma “identificação rápida” com o jovem corajoso e idealista. A presidente Dilma e Haddad ficaram de fora do primeiro programa do PT.

Alckmin 

A apresentação da biografia do tucano, que tenta a reeleição, foi usada para atacar indiretamente seus principais adversários. Antes de detalhar o currículo de Alckmin,  a narração destacou  que “ninguém vira governador do  Estado de São Paulo do dia para a noite.” A propaganda defendeu a gestão tucana. Foram elencados números sobre a expansão das redes do Metrô e da CPTM; do aumento do número de escolas de tempo integral e do ensino técnico e profissionalizante.

Biografia e ataques

Candidato pelo PMDB, Paulo Skaf falou sobre suas credenciais de empresário e as realizações como presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). O peemedebista se apresentou aos eleitores como uma “liderança nova”, “um político da nova geração, que não trata a política como um emprego”.

Skaf foi o autor do único ataque direto no primeiro dia da propaganda eleitoral. Afirmando que estava fazendo um “desabafo”, ele disse que admira Alckmin, um homem simpático e educado, mas que não entende seu jeito de governar.

“O governador não enfrenta os problemas do Estado com garra, com tesão. Ele é frio, distante, acha que sempre está tudo muito bom.”

Candidatos comparam realizações

Os principais nomes na disputa pelo Senado por São Paulo usaram o programa de TV para falar sobre suas realizações. Este ano,  apenas uma vaga estará em jogo.

O ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) levou ao ar depoimentos de paulistanos que aprovaram sua administração frente à Prefeitura de São Paulo.

Kassab também se apresentou como o senador da segurança, destacando os resultados da operação delegada – parceria com a Polícia Militar.

José Serra (PSDB) apresentou um resumo de suas ações à frente ao Ministério da Saúde no governo FHC e como prefeito e governador de São Paulo.

O petista Eduardo Suplicy, que ocupa a cadeira há 24 anos, ressaltou projetos aprovados, com destaque para os que deram transparências às contas do Legislativo. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo