Dez imóveis interditados após queda de avião de Campos são liberados

Por Carolina Santos
Imóveis estavam interditados após o acidente | Paulo Whitaker/Reuters Imóveis estavam interditados após o acidente | Paulo Whitaker/Reuters

Após a liberação da área onde aconteceu o acidente aéreo que causou a morte do candidato à presidência da República Eduardo Campos e de mais seis pessoas, os moradores do bairro do Boqueirão, em Santos, no litoral de São Paulo, começam a fazer os primeiros reparos nas residências liberadas pela Defesa Civil.

Apesar disso, muitos imóveis ainda não têm condições de habitação por causa dos danos na fiação elétrica, paredes e telhados.

Vanda Maria Pertinatti, que morava com mais quatro pessoas da família em uma das casas atingidas, afirma que foi orientada, mas que ainda há dificuldades.

Dos quinze imóveis interditados inicialmente, dez foram liberados. Quatro apartamentos do mesmo bloco de um edifício e uma academia de ginástica continuam fechados.

Leia também:
•Investigação sobre queda de avião de Eduardo Campos pode levar 1 ano
Sob aplausos e gritos de ‘guerreiro’, Eduardo Campos é enterrado

A Defesa Civil garante que não há riscos estruturais, mas os imóveis terão que ser reformados.

Benedito Juaréz Câmara, dono da academia atingida, diz que o prejuízo vai ser grande. Todos os moradores afetados foram orientados a registrarem boletins de ocorrência.

Até a última sexta-feira, uma unidade móvel da prefeitura de Santos esteve no local dando as primeiras orientações jurídicas a quem procurou o serviço.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo