Em pronunciamento, Dilma fala sobre relação afetuosa com Campos

Por fabiosaraiva
Dilma durante o pronunciamento na tarde desta quarta-feira | Fabio Rodrigues Pozzebom /ABr Dilma durante o pronunciamento na tarde desta quarta-feira | Fabio Rodrigues Pozzebom /ABr

Após lamentar a morte do candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, em nota oficial, a presidente Dilma Rousseff fez um pronunciamento na TV sobre o acidente que tirou a vida do político.

Leia mais: 
Veja a repercussão da morte de Eduardo Campos

Com a voz embargada, Dilma fez questão de abrir o pronunciamento dando seus pêsames à família de Eduardo Campos. Assim como na nota oficial, a presidente lembrou que ele era neto de Miguel Arraes, “exemplo de democrata para a minha geração”.

Campos foi aliado do PT por mais de uma década, mas entregou os cargos que o PSB mantinha no governo de Dilma em 2013, justificando que o partido não cumpria mais com o projeto que ele apoiava.

Em sua última entrevista, concedida ontem à TV Globo, o político criticou o governo atual com uma de suas frase mais usadas na campanha, dizendo que o PT era o único partido que entregava o Brasil pior do que tinha encontrado.

Dilma, porém, fez questão de falar que, apesar da divergências, “mantivemos uma relação de respeito mútuo”. A presidente também lembrou que a última vez em que viu Campos foi no enterro do escritor Ariano Suassuna, realizado em julho. “Queria dizer que mantivemos ali, mais uma vez, a reiterada relação afetuosa que construímos ao longo da vida”.

Por causa da morte do candidato, a presidente decretou luto oficial de três dias e suspenderá as atividades de sua campanha pelo mesmo período.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo