Eduardo Campos morre em acidente aéreo

Por Carolina Santos
Eduardo Campos estava à bordo do avião | PSB/Divulgação Eduardo Campos estava à bordo do avião | PSB/Divulgação

O candidato do PSB à presidência, Eduardo Campos, de 49 anos, morreu na queda de um jato particular na cidade de Santos, no litoral de São Paulo. Ele estava a bordo da aeronave que partiu do Rio de Janeiro e tinha como destino a cidade paulista. A informação da morte foi confirmada pela assessoria do partido.

Segundo testemunhas, a aeronave se desintegrou totalmente ao cair em Santos. O candidato estava acompanhado do assessor Carlos Percol e de equipes de filmagem. Sete pessoas morreram no acidente – Eduardo Campos, o fotógrafo Alexandre Severo Gomes, o assessor Carlos Augusto Leal Filho (Percol), os pilotos Geraldo da Cunha e Marcos Martins, o cinegrafista Marcelo Lira e o assessor Pedro Almeida Valadares Neto. A candidata a vicê-presidência pela coligação, Marina Silva, não estava na aeronave.

Leia também:
•Marina pode assumir candidatura após morte de Campos
Veja a repercussão da morte de Eduardo Campos

A aeronáutica afirmou que ninguém sobreviveu à queda. Segundo informações de repórteres da Band, santinhos da campanha do candidato ficaram espalhados no local da queda.

Enterro 
O corpo de Eduardo Campos será velado no Recife e será enterrado no cemitério Santo Amaro, no mesmo túmulo do avô Miguel Arraes. A informação foi confirmada pelo irmão do político, Antônio Campos, em entrevista diante da casa da família. Muito emocionado, Antônio Campos declarou que Eduardo “vai nos braços do avô.”

O candidato à Presidência da República pelo PSB morreu no mesmo dia da morte de Miguel Arraes. O avô morreu em 13 de agosto de 2005, aos 88 anos.

 

Veja a lista com os nomes das vítimas do acidente:

Eduardo Campos Henrique Accioly Campos – Campos foi deputado estadual, três vezes deputado federal, secretário estadual de Governo e de Fazenda, ministro da Ciência e Tecnologia e governador de Pernambuco por dois mandatos, aos 48 anos, o economista pernambucano. O político assumiu a presidência nacional do PSB no ano de 2005. Ele concorria pela primeira vez ao cargo mais importante da política brasileira.

Pedro Almeida Valadares Neto – Mais conhecido como Pedrinho Valadares, ele nasceu em 4 de setembro de 1965 e era um advogado. Foi deputado federal por Sergipe em três ocasiões: de 1991 a 1995; de 7 de janeiro de 1997 a 31 de janeiro de 1999, como suplente de Jerônimo Reis; e de 5 de agosto de 2010 a 31 de janeiro de 2011, também como suplente de Jerônimo, que perdeu o mandato por improbidade administrativa. Ele era um dos assessores de Campos.

Carlos Augusto Ramos Leal Filho – assessor

Marcelo de Oliveira Lyra – cinegrafista

Alexandre Severo Gomes e Silva – fotógrafo

Marcos Martins – piloto

Geraldo MP da Cunha – piloto

[metrogallerymaker id=”306″]

Luto

Eduardo Henrique Accioly Campos nasceu no Recife, em 10 de agosto de 1965.

Campos foi graduado em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Aprovado no vestibular da instituição com 16 anos, ele concluiu a faculdade aos 20, como aluno laureado e orador da turma.

Neto do também político Miguel Arraes, que em 1979 retornou ao Brasil após 15 anos no exílio, Eduardo desde cedo conviveu com nomes emblemáticos da política local e nacional.

Eduardo Campos é filho do poeta e cronista Maximiano Campos (1941-1998) com a ex-deputada federal e atual ministra do Tribunal de Contas da União Ana Arraes (1947). Ele é neto de Miguel Arraes (1916-2005), ex-governador de Pernambuco, sendo considerado seu principal herdeiro político.

Campos foi deputado estadual, três vezes deputado federal, secretário estadual de Governo e de Fazenda, ministro da Ciência e Tecnologia e governador de Pernambuco por dois mandatos, aos 48 anos, o economista pernambucano.

Eduardo Henrique Accioly Campos assumiu a presidência nacional do PSB no ano de 2005. Ele concorria pela primeira vez ao cargo mais importante da política brasileira.

Casado, pai de cinco filhos, Eduardo Campos começou a carreira política ainda na universidade, como presidente do Diretório Acadêmico da Faculdade de Economia da Universidade Federal de Pernambuco.

Ao lado da ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora Marina Silva, tentava chegar à Presidência da República pela coligação Unidos Pelo Brasil (PSB, PHS, PRP, PPS, PPL, PSL).

Eduardo Campos morreu em um acidente aéreo em Santos.

Mulher e filho não estavam no avião

A mulher de Eduardo Campos, Renata Campos, de 45 anos, e o filho do casal, Miguel, não estavam em acidente que matou o candidato à Presidência da República pelo PSB. A informação foi confirmada com exclusividade pela apresentadora do Jornal da Band Ticiana Villas Boas.

O acidente 

A aeronave caiu sobre área movimentada da cidade | Divulgação/ Ouvinte Band News FM A aeronave caiu sobre área movimentada da cidade | Divulgação/ Ouvinte Band News FM

O jato particular caiu, na manhã desta quarta-feira, sobre uma academia em Santos, no litoral de São Paulo. Viaturas do Corpo de Bombeiros foram encaminhadas ao local do acidente, na Rua Alexandre Herculano, para atender a ocorrência.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Santos, Daniel Onias, que falou à Rádio Bandeirantes, a aeronave se desintegrou depois de explodir.

Os bombeiros ainda não confirmam o número de vítimas, porém ouvintes da BandNews FMr elatam que as pessoas encaminhadas ao hospital foram atingidas pelos estilhaços de vidros de prédios.

A queda foi registrada em uma área residencial e de pequenos comércios, e destruiu a área dos fundos de uma casa.

Segundo Onias, a academia estava fechada na hora do acidente e pelo menos cinco moradias estão parcialmente destruídas. Ainda não há informações sobre os ocupantes do jato. Não há riscos de novas explosões.

 

Um ouvinte da Band News FM gravou um vídeo em que mostra os bombeiros tentando conter as chamas:

Nas redes sociais, moradores começaram a publicar imagens que seriam de momentos após o acidente:

[metrogallerymaker id=”305″]

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo