Cantora Pitty posta foto nas redes sociais contra estupro

Foto de Pitty deu início a projeto colaborativo | Divulgação/Instagram Foto de Pitty deu início a projeto colaborativo | Divulgação/Instagram

A cantora Pitty mostrou sua indignação nas redes sociais após o resultado da pesquisa do IPEA, que demonstrou que 65% dos brasileiros concordam – inteiramente ou parcialmente – com a afirmação que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”.

Para protestar contra esse tipo de pensamento, a cantora postou uma foto exibindo as curvas do seu corpo. “O resultado da pesquisa do IPEA só mostra que precisamos repetir até que todos entendam. Vamos? #EuSouMinha”, escreveu a cantora na legenda da foto do seu Instagram.

Em pouco tempo, várias seguidoras da cantora começaram a mandar fotos com a hashtag e os dizeres “Eu Sou Minha” gravados em seus corpos. O resultado foi transformado em um tumblr, criado em parceria com a jornalista Suellen Santana e com a designer Débora Falabella, reunindo imagens compartilhadas através do Instagram e Twitter.

A escritora e jornalista Clara Averbuck também aderiu à campanha. “A Pitty convocou e eu fui. Eu sou minha e uso a roupa que eu quiser, mostro o que eu quiser porque eu sou minha e não vou me omitir diante dessa misoginia absurda, eu sou minha e não estou interessada em opiniões sobre meu corpo, eu sou minha e não vou me calar”, escreveu.

“Eu sou minha e eu não mereço ser estuprada! CHEGA DE CULPAR AS MULHERES. A culpa da violência é de quem pratica. Meninas, não caiam nesse discurso de que o corpo de vocês é uma posse que deve ser ‘preservada’. Seu corpo não é um carro, nem um relógio, nem um laptop. Seu corpo é seu e só você tem direito sobre ele!”, completou.

 

Clara Averbuck também postou uma foto para o projeto | Divulgação/Instagram Clara Averbuck também postou uma foto para o projeto | Divulgação/Instagram
Loading...
Revisa el siguiente artículo