Maioria culpa comportamento da mulher por casos de estupro

Por Caio Cuccino Teixeira

Os brasileiros são machistas e acreditam que o comportamento das mulheres influencia casos de estupro. Pesquisa divulgada nesta quinta-feira pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostra que 65% acreditam que “mulheres que mostram o corpo merecem ser atacadas”. E 58,5% dos entrevistados afirma que, “se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros no Brasil”.

A pesquisa, que ouviu 3.810 pessoas, de ambos os sexos, em todos os Estados do país, foi divulgada em meio à onda de casos de violência contra mulheres no metrô de São Paulo.

“Por trás da afirmação, está a noção de que os homens não conseguem controlar seus apetites sexuais. Então, as mulheres, que os provocam, é que deveriam saber se comportar, e não os estupradores”, afirmam os pesquisadores.

Para confirmar ainda mais o machismo da sociedade brasileira, 64% concordaram com a ideia de que “homens devem ser a cabeça do lar”. E 79% também acham que “toda mulher sonha em se casar”. Mesmo quando há violência, a maioria entende que o assunto deve ficar dentro de casa: 63% concordam com a ideia de que casos de violência dentro de casa devem ser discutidos somente entre membros da família.

A boa notícia é que 91% acreditam que maridos que batem em suas esposas devem ser presos. E 65% discordam da ideia de que “a mulher casada deve satisfazer o marido na cama, mesmo quando não tem vontade”.

Um outro estudo, também divulgado pelo Ipea, estima que, a cada ano, ocorram 527 mil tentativas ou casos de estupros no país, dos quais somente 10% são reportados à polícia.

violencia-contra-a-mulher-abuso-arte

Travesti é preso por molestar homem em vagão do metrô

Acusado de apalpar um homem dentro de um vagão na estação Sé, um travesti foi detido pela polícia. Após ser molestado, o homem chamou um segurança do Metrô, que levou o acusado até a Delegacia do Metropolitano.

O caso aconteceu na terça-feira, quando uma outra pessoa também foi presa por molestar sexualmente uma mulher dentro de um vagão na mesma estação. Ele também foi detido.

Ambos os casos foram registrados na delegacia como importunação ofensiva ao pudor. A polícia liberou os dois acusados após ouvi-los e fazer um termo circunstanciado. Se admitirem a culpa, eles podem ser obrigados a prestar serviços comunitários.

Desde o início do ano, 27 homens foram detidos, acusados de molestar pessoas no metrô.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo