Justiça nega habeas corpus a ex-diretor da Petrobras

Por Caio Cuccino Teixeira
Ex-direitor da Petrobras Paulo Roberto Costa | Valter Campanato/Agência Brasil Ex-direitor da Petrobras Paulo Roberto Costa | Valter Campanato/Agência Brasil

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região, sediado em Porto Alegre, negou pedido de habeas corpus feito pela defesa do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, preso nesta quinta-feira pela Polícia Federal. Costa é suspeito de ter ligação com uma organização criminosa que lavava dinheiro em seis estados e no Distrito Federal, desarticulada no início desta semana na Operação Lava Jato, e pode ter movimentado mais de R$ 10 bilhões.

Leia também:
• Ex-diretor da Petrobras será interrogado pela PF no Paraná

A decisão foi assinada pelo desembargador João Pedro Gebran Neto. De acordo com o magistrado, o ex-diretor deve continuar preso para não obstruir as investigações.

Na segunda-feira (17), a Polícia Federal cumpriu 24 mandados de prisão e 15 de condução coercitiva, além de 81 mandados de busca e apreensão em 17 cidades. Cerca de 400 policiais participaram da operação. A organização contava com quatro grupos que tinham à frente doleiros que lucravam com câmbio paralelo ilegal, mas também praticavam crimes como tráfico de drogas, exploração e comércio ilegal de diamantes e corrupção de agentes públicos.

O ex-diretor deverá ser encaminhado ainda nesta sexta-feira à Superintendência da Polícia Federal (PF) no Paraná, onde será interrogado. Ele está preso no Rio de Janeiro, mas as investigações têm origem em Curitiba.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo