Número de matrículas na educação básica é o menor em sete anos

Por Caio Cuccino Teixeira
Gastos com educação subiram 7,63% em janeiro | Juca Varella/Folhapress Em 2013, foram 50 milhões de alunos matriculados em escolas públicas e privadas | Juca Varella/Folhapress

O número de matrículas na educação básica ficou praticamente estagnado no ano passado e atingiu o menor índice dos últimos sete anos.

Na primeira edição do Censo Escolar, em 2007, houve 53 milhões de novos alunos em escolas públicas e privadas. Em 2013, foram 50 milhões – queda de 1% em relação ao ano anterior. O MEC (Ministério da Educação) afirma que o resultado aponta para índices de estabilidade acompanhando as taxas de natalidade e não um quadro de evasão.

Gargalo

O ensino médio, porém, é considerado o principal problema. Somente no ano passado houve 64.037 matrículas a menos do que em 2012.

“O ensino médio é um problema histórico que está mudando. As taxas de aprovação no ensino médio, principalmente no primeiro ano, estão em torno de 70%”, afirmou o presidente do Inep, Francisco Soares.

O MEC avalia que os alunos que saem no ensino fundamental podem estar migrando para o ensino profissionalizante ou a educação de jovens e adultos.

Ensino integral

Com um investimento de R$ 2 bilhões, o ensino integral teve o melhor desempenho no ano passado. Pela primeira vez ultrapassou os 3 milhões de matriculados. No turno extra, o aluno tem reforço em disciplinas como matemática e português, além de fazer atividades nas áreas de cultura e esportes.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo