Junta médica pede novo exame de Genoino e laudo é adiado

Por Caio Cuccino Teixeira
José Genoino | Gustavo Lima/agência câmara Condenado no julgamento do mensalão, José Genoino está em prisão domiciliar | Gustavo Lima/agência câmara

A junta médica criada na Câmara dos Deputados para analisar o pedido de aposentadoria por invalidez do ex-deputado José Genoino (PT) pediu um novo exame. Desta forma, fica adiada a entrega do laudo conclusivo sobre a saúde de Genoino, que sofre de problemas cardiovasculares.

Somente após o resultado do laudo, o presidente do STF Joaquim Barbosa vai decidir se Genoino poderá cumprir a condenação de quatro anos e oito meses de prisão, definido no processo do mensalão, definitivamente em casa.

Leia também:

Barbosa determina nova avaliação médica de Genoino

A previsão era que o laudo fosse entregue nesta semana. Em novembro, ficou determinado que a junta médica teria prazo de 90 dias para reavaliar a saúde de Genoino e poder analisar o seu pedido de aposentadoria. Ele está em prisão domiciliar, após ser condenado no julgamento do mensalão.

No último dia 17, a defesa de Genoino pediu ao STF que o ex-deputado cumpra prisão domiciliar definitiva. De acordo com o advogado Luiz Fernando Pacheco, Genoino é portador de cardiopatia grave e não tem condições de cumprir a pena em um presídio por ser “paciente idoso vítima de dissecção da aorta”.

Ainda segundo o advogado, o sistema penitenciário não tem condições de oferecer tratamento médico adequado ao ex-parlamentar. “Qualquer outra solução significa expor desnecessariamente o paciente a elevado risco de morte, tendo em conta a possibilidade da ocorrência de trombos, picos hipertensivos ou eventos hemorrágicos ou cardiológicos”, afirmou o advogado.

Em parecer enviado ao STF, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, manifestou-se a favor da nova perícia médica de Genoino, além de posicionar-se contra a prisão domiciliar definitiva.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo