Dilma seria reeleita no primeiro turno, aponta pesquisa

Por Tercio Braga
Dilma receberia 47% dos votos, contra 17% de Aécio Neves (PSDB) e 12% de Eduardo Campos (PSB). A presidente seria reeleita no primeiro turno, pois teria mais que a soma dos demais adversários | Agência Brasil Dilma receberia 47% dos votos, contra 17% de Aécio Neves (PSDB) e 12% de Eduardo Campos (PSB). A presidente seria reeleita no primeiro turno, pois teria mais que a soma dos demais adversários | Agência Brasil

O Datafolha divulgou neste sábado os resultados de uma nova pesquisa eleitoral que indicam a vitória da presidente Dilma Rousseff (PT) no primeiro turno das eleições 2014. O resultado é praticamente o mesmo do último levantamento, realizado em novembro de 2013.

Leia mais
• Aprovação do governo Dilma cai pela 1ª vez desde julho, diz Ibope

A pesquisa foi realizada nos dias 19 e 20 deste mês, em 161 cidades de todo o Brasil, com 2.614 pessoas entrevistadas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

No principal cenário eleitoral, Dilma receberia 47% dos votos, contra 17% de Aécio Neves (PSDB) e 12% de Eduardo Campos (PSB). A presidente seria reeleita no primeiro turno, pois teria mais que a soma dos demais adversários.

Quando Marina Silva (PSB) é a candidata no lugar de Eduardo Campos, chega a 23% dos votos – menos do que os 26% de novembro e 29% de outubro. Neste caso, Dilma receberia 43% e também venceria na primeira rodada. Aécio ficaria com 15%.

Se o candidato escolhido pelo PT fosse Luiz Inácio Lula da Silva, a vitória seria mais confortável ainda, com 51% a 54% dos votos, dependendo da escolha do candidato do PSB.

Aprovação do governo mantém 41%

Dilma Rousseff amargou a pior aprovação de governo durante o mês de junho do ano passado, quando 30% das pessoas consideravam sua administração boa ou ótima. Desde então, a presidente recuperou o prestigio, chegando a 41% em novembro – mesmo resultado da pesquisa atual.

No entanto, a reprovação total de Dilma aumentou de 17% para 21% das pessoas que avaliam o governo como ruim ou péssimo.

O ápice da aprovação de Dilma foi alcançado em março de 2013, quando 65% avaliaram a gestão como boa ou ótima.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo