Dezoito parlamentares devem ser barrados pela Ficha Limpa

Por Caio Cuccino Teixeira

Um estudo da ONG Transparência Brasil revela que 17 deputados e um senador, hoje no exercício do mandato, deverão ser proibidos de concorrer nas eleições de outubro por causa da Lei da Ficha Limpa. Os parlamentares respondem a processo e tiveram condenação em decisão colegiada.

Será a primeira vez que a legislação, em vigor desde 2010, será usada em âmbito estadual e federal para composição dos novos integrantes do Congresso Nacional.

Os crimes vão de improbidade administrativa a compra de votos e abuso de poder político e econômico.

São considerados “ficha-suja” os seguintes deputados: Abelardo Camarinha (PSB-SP), Antônia Lúcia (PSC-AC), Chico das Verduras (PRP-RR), Edinho Araújo (PMDB-SP), Emanuel Fernandes (PSDB-SP), Fernando Jordão (PMDB-RJ), João Pizzolatti (PP-SC), Junji Abe (PSD-SP), Marcio Junqueira (Pros-RR), Marcos Montes (PSD-MG), Moreira Mendes (PSD-RO), Newton Lima (PT-SP), Paulo Maluf (PP-SP), Silas Brasileiro (PMDB-MG), Silas Câmara (PSD-AM) e Zé Vieira (Pros-MA). No Senado, o único que deverá ser barrado pela lei é o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).

Alguns dos nomes da lista já tiveram problemas com a Lei da Ficha Limpa quatro anos atrás. É o caso de Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e do deputado João Pizzolatti (PP-SC).


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo