Ministério diz que 24 cubanos já deixaram Mais Médicos

Por Tercio Braga
Romana pediu auxílio do DEM para ter asilo político no Brasil | Joel Rodrigues/ Frame/ Folhapress Romana pediu auxílio do DEM para ter asilo político no Brasil | Joel Rodrigues/ Frame/ Folhapress

O Ministério da Saúde informou nesta quarta-feira que 24 cubanos já deixaram o programa federal Mais Médicos e que outros três ainda não foram localizados pelo governo. Em entrevista à Rádio BandNews FM, o titular da pasta, Arthur Chioro, classificou o número como ‘insignificante’, diante do universo de quase dez mil profissionais participantes.

Do total de cubanos que deixaram o programa, 22 já haviam sido desligados até a semana passada por motivos pessoais ou de saúde. Um deles, Ramona Matos Rodriguez, teve a saída divulgada nesta quarta-feira pelo Diário Oficial e, por fim, Ortelio Jaime Guerra, que viajou para os Estados Unidos, não oficializou o abandono do cargo.

Os três médicos cujo paradeiro é desconhecido trabalhavam em municípios da Bahia, Pernambuco e Maranhão.

Segundo o Ministério da Saúde, 81 brasileiros, um espanhol, um colombiano, um ucraniano e um argentino também não apareceram para trabalhar.

Nesta quinta-feira, a pasta vai divulgar regras de como os municípios deverão proceder quando médicos enviados pelo governo deixarem de comparecer ao trabalho.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo