Quatro mensaleiros não pagam multa ao final de prazo do STF

Por fabiosaraiva
Delúbio Soares também terá ‘vaquinha’ de petistas | Sérgio Lima/Folhapress Delúbio Soares também terá ‘vaquinha’ de petistas | Sérgio Lima/Folhapress

Dos cinco condenados do mensalão com prazo-limite até esta segunda-feira para pagar as multas impostas pelo STF (Supremo Tribunal Federal), somente o ex-deputado José Genoino (PT-SP) honrou o compromisso. O ex-presidente do PT pagou à vista o valor de R$ 667,5 mil.

Genoino contou com doações feitas por cerca de 1,2 mil pessoas com valores entre R$ 10 e R$ 48 mil. “Foram arrecadados mais de R$ 700 mil que serão repassados ao fundo penitenciário”, afirmou Luiz Fernando Pacheco, advogado do petista.

Na página na internet, a família não informa quanto foi arrecadado, mas diz apenas que atingiu o valor da multa. “Gostaríamos de pedir paciência quanto à divulgação dos valores arrecadados. Estamos finalizando toda a apuração financeira necessária e o mais breve possível daremos a informação sobre a arrecadação”. texto publicado e assinado pela “Família Genoino”.

O empresário Marcos Valério e os seus ex-sócios Ramon Hollerbach e Cristiano Paz informaram não ter dinheiro para pagar a multa. O ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) aguardará uma resposta ao pedido de parcelamento. “Valdemar Costa Neto cumpriu e cumprirá com todas as exigências legais relacionadas à ação penal 470, na forma da lei”, afirmou o Marcelo Bessa, em nota.

 

Justificativa

A defesa de Marcos Valério afirma que o dinheiro do empresário está bloqueado a pedido do próprio STF. “Sem o desbloqueio não é possível pagar”, afirmou o advogado Marcelo Leonardo.

As defesas de Ramon Hollerbach contestam os cálculos que incluiriam condenações sobre as quais ainda cabe recurso.

Diante da inadimplência, a VEP (Vara de Execuções Penais) comunicará a PFN (Procuradoria da Fazenda Nacional) para que os condenados tenham os nomes incluídos na dívida ativa. Não existe prazo para que seja feita a execução fiscal, que poderá incluir sequestro de bens.

 

Dia de trabalho

O ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, começou ontem a trabalhar como assessor da presidência da CUT (Central Única dos Trabalhadores). Ele receberá um salário de R$ 4,5 mil. Delúbio deixou o CPP (Centro de Progressão Penitenciária) antes das 8h, seguiu para a sede da CUT e voltou para dormir na prisão.

Delúbio recebeu o ofício da Justiça e terá até o fim do mês para pagar a multa de R$ 466,8 mil. A família do petista já prepara uma campanha de arrecadação, semelhante a  de Genoino, para conseguir os recursos.

A mesma rotina foi cumprida pelo ex-tesoureiro do antigo PL Jacinto Lamas, que foi contratado para trabalhar na Misula Engenharia com salário de R$ 1,25 mil. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo