Enade reprova quase 30% de cursos superiores testados

Por Carolina Santos

A maioria dos cursos superiores oferecidos no Brasil está longe da excelência acadêmica, de acordo com o resultado do Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes), aplicado em novembro do ano passado e divulgado ontem pelo Ministério da Educação.

Mais de 7 mil cursos nas áreas de ciências sociais e humanas em todo o país foram avaliados.  Quatro em cada dez tiraram a nota 3, mínimo suficiente para “passar de ano” em uma escala que vai de 1 a 5. Do total, 29,9% dos cursos tiraram notas consideradas insuficientes, entre 1 e 2, e poderão ter o vestibular suspenso pelo MEC.

Foram avaliados quase meio milhão de formandos de cursos como administração, economia, comunicação social, direito, psicologia, turismo e secretariado executivo. Em relação a 2009, quando os mesmos cursos foram testados, cresceu tanto o número de notas satisfatórias (de 61,6% para 68,3%) quanto o de notas baixas (de 24,9% para 29,9%).

Evolução

Para o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, os resultados são positivos e o país tem avançado nos últimos anos. “As notas mais baixas foram registradas principalmente em faculdades isoladas e seremos rigorosos. Os números de centros universitários e universidades foram bons”, avaliou.

Punição

A nota do Enade é o principal indicador no cálculo do CPC (Conceito Preliminar de Curso), que também tem graduações de 1 a 5 e pune quem não consegue ao menos a nota 3. O CPC deve ser divulgado pelo MEC entre o final de outubro e leva em consideração também a formação dos professores e a infraestrutura dos cursos.

No ano passado, 207 cursos tiveram o vestibular suspenso por causa de notas baixas persistentes. O Enade de 2013, que avaliará cursos de saúde, ciências agrárias e serviço social, será aplicado em 24 de novembro. Para se formar, o aluno convocado é obrigado a fazer a prova.

A-Prova-do-ensino-superior-enade-arte

Loading...
Revisa el siguiente artículo