Ex-senadora Marina Silva filia-se ao PSB de Eduardo Campos

Por Tercio Braga
Marina Silva teve negado o pedido para criar seu próprio partido | José Cruz/ ABr Marina Silva teve negado o pedido para criar seu próprio partido | José Cruz/ ABr

A ex-senadora Marina Silva confirmou na tarde deste sábado, sua filiação ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), presidido pelo governador pernambucano Educardo Campos. A decisão aconteceu após o Supremo Tribunal Federal negao seu pedido de registro da Rede Sustentabilidade.

“Me perguntavam tanto de plano B. Não tinha plano B. Mas tenho um plano C. E o plano C é o Eduardo campos, é o PSB. Em muitas frentes de batalha estamos juntos, até mesmo com nossas diferenças, que não negamos. Mas essa aliança é importante também porque tem um governador que trabalhou para ter sua candidatura legitima a presidente da República, que vem trabalhando para não ser cassado como eu fui. Obviamente não ser cassado, mas ser minado (pelo governo)”, disse Marina.

Durante a cerimônia de filiação, Marina agradeceu ao PSB pela aliança com a Rede, mesmo não estando oficialmente criado. “Somos o primeiro partido clandestino criado em plena democracia. Quero agradecer aos companheiros do PSB a chancela política e eleitoral que a Justiça eleitoral não nos deu”, disse a mais nova socialista.

Marina afirmou ainda que continuará “porta-voz” da Rede e que sua filiação ao PSB é “democrática”. “Eu continuarei porta-voz da Rede Sustentabilidade. É uma filiação democrática. Não é o mais do mesmo, não é previsivel. É o que surpreendeu. Porque a política não é só previsibilidade. Achavam que tinham nos abatido e estamos aqui mostrando que nossa aliança não é para destruir, mas construir”.

Loading...
Revisa el siguiente artículo