Pimentel: Nunca houve tantas concessões no Brasil

Por Carolina Santos
Fernando Pimentel participará de seminário em Nova York | Wilson Dias/ABr Fernando Pimentel participará de seminário em Nova York | Wilson Dias/ABr

Investir em infraestrutura é promover o crescimento do Brasil, que passa por um momento singular na história. É o que afirma Fernando Pimentel, ministro do Desenvolvimento, ao ressaltar a importância de que os empresários estrangeiros tomem conhecimento das oportunidades que existem no nosso país.

Ao lado da presidente Dilma Rousseff, Pimentel participa nesta quarta-feira do seminário “A Oportunidade da Infraestrutura Brasileira”, em Nova York. O evento é promovido pelo Grupo Bandeirantes e o Jornal Metro, em parceria com um dos maiores bancos de investimentos do mundo, o Goldman Sachs.

“O governo colocou em oferta pública o maior pacote de concessões na história do Brasil. Nem no tempo do Império, da Colônia, houve uma oferta tão grande. Então o objetivo nosso aqui é mostrar isso ao investidor americano, às grandes empresas, aos grandes bancos e fundos”, explicou o ministro em entrevista à BandNews FM.

Para Gary Cohn, presidente do Goldman Sachs, o seminário é uma excelente oportunidade para isso. “O Brasil é um mercado vibrante para projetos de infraestrutura e estamos muito honrados em ter a presidente aqui para discutir essas oportunidades. Acreditamos que a conferência irá promover um diálogo direto e aberto entre investidores estrangeiros e o governo brasileiro”, disse o executivo, que também participará do evento.

Brasil tem chance de se destacar no cenário internacional

O ministro Fernando Pimentel admite que os gargalos da infraestrutura são muitos, mas serão contornados nos próximos anos. “Isso acabou de alguma forma comprometendo o bom funcionamento da economia brasileira. Isso está sendo resolvido agora com o lançamento das concessões”, garantiu.

Os desafios nos setores de transportes, energia, logística, saneamento e telecomunicações são uma chance para o Brasil crescer cada vez mais no cenário internacional, na avaliação do vice-presidente-executivo da Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base, Ralf Lima Terra.

“O grande desafio é estabelecer condições que sejam interessantes para que o investidor como um todo possa vir participar deste mercado. Isso a partir da premissa que somente com recursos públicos nós não teremos condições de aparelhar o país da infraestrutura necessária para sermos competitivos”, explicou Lima.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, que também teve a presença confirmada no seminário, diz que o Brasil precisa de pelo menos 500 bilhões de reais em investimentos nos próximos anos. Nesse sentido, o encontro deve contribuir para a atração de recursos.

Além de Mantega, também participam do encontro em Nova York Luciano Coutinho, presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social); o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini; o presidente do Grupo Bandeirantes, João Carlos Saad; e o presidente do Metro Internacional, Per Mikael Jensen.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo