Ibama investiga causas de incêndio no Piauí

Por Carolina Santos
Apagão causou grandes congestionamentos nas capitais do Nordeste | Williams Aguiar / Fotoarena /Folhapress Apagão causou grandes congestionamentos nas capitais do Nordeste | Williams Aguiar / Fotoarena /Folhapress

Peritos do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) estão na cidade de Canto do Buriti, no Piauí, para investigar as causas do incêndio que pode ter provocado o apagão no Nordeste. A Polícia Civil acompanha as investigações.

O superintendente Manoel Borges informou que as causas do incêndio só poderão ser afirmadas após laudo, que ficará pronto em 15 dias.

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, convocou uma reunião emergencial, na qual ficou decidido que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) deve fiscalizar as empresas geradoras de energia com mais rigor. Também ficou determinado que a agência acompanhe as queimadas que ocorrem nesse período. Segundo o Ibama, os focos de incêndio são comuns nessa época do ano por conta da baixa umidade do ar.

O incêndio aconteceu em duas linhas de transmissão da Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco), localizada no assentamento Santa Clara, em Canto do Buriti. No local, existe um projeto de produção de biodiesel a partir da mamona. Pelo menos 630 famílias moram no assentamento.

O fogo só foi controlado por volta das 2h de ontem.  As chamas consumiram 15 hectares de terra. No domingo, um incêndio foi registrado no mesmo assentamento.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo