Hackers invadem site de do PMDB e cobram Sérgio Cabral

Por Carolina Santos
"Cadê o Amarildo?", perguntam hackers no site do PMDB | Reprodução “Cadê o Amarildo?”, perguntam hackers no site do PMDB | Reprodução/PMDB

Hackers invadiram, no início da tarde desta segunda-feira, o site do PMDB e cobraram do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, esclarecimentos sobre o desaparecimento do pedreiro Amarildo. Ele está desaparecido desde o último dia 14 de julho e teria sido visto, pela última vez, ao deixar a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da Rocinha.

“Lutar pelo Amarildo é mostrar que está cansado dessa política inescrupulosa, cansado seja de qual partido for, PMDB, PSDB, PT! De todos!!”, diz trecho de mensagem colocada no site após a invasão.

A assessoria de imprensa do partido afirmou ao Portal da Band que após conhecimento do caso a página da legenda foi derrubada e está em manutenção.

A previsão, segundo a assessoria, é de que o site volte ainda nesta segunda-feira. Técnicos analisam, ainda, se houve algum dano aos dados do portal. O partido deve, por fim, notificar a Polícia Federal para apurar as invasões ao site.

Esta não é a primeira vez que o site é invadido por hackers. Em junho, o mesmo grupo invadiu a página da legenda e divulgou os protestos que ocorriam em todo o país.

Saída de Cabral

Em meio a pedidos de impeachment sendo analisados pelo Ministério Público e pela Assembléia Legislativa do Rio, o governador Sérgio Cabral pode ser afastado do cargo antes do fim do mandato por decisão do próprio PMDB para não prejudicar o vice Luiz Fernando Pezão durante a corrida eleitoral do ano que vem.

Em nota, a direção regional do partido confirmou a negociação para que o político se desincompatibilize do cargo ao fim do prazo legal, que é 4 de abril de 2014, e não em dezembro. Com isso, o vice-governador assumiria o posto. Segundo o PMDB, a estratégia seria uma tentativa de fortalecer o nome de Pezão, que deve disputar o cargo com o senador Lindberg Farias, do PT; o ex-governador Anthony Garotinho, do PR; e o ex-prefeito do Rio César Maia, do DEM, em outubro do ano que vem.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo