Ônibus cai de viaduto e deixa seis mortos no Rio

Por Tercio Braga
Causas do acidente ainda são investigadas | blog política de itaguaí /reprodução Causas do acidente ainda são investigadas | blog política de itaguaí /reprodução

As cenas trágicas do acidente que chocou o Rio no dia 2 de abril deste ano se repetiram, de maneira semelhante, em Itaguaí, na Região Metropolitana, a 70 km ao sul do Rio. Um ônibus da Viação Cidade de Itaguaí (linha Mazomba/Itaguaí) despencou de um viaduto, a uma altura aproximada de 10 metros, deixando pelo menos seis mortos, incluindo o motorista, por volta das 16h30 desta quarta-feira.

Segundo a Defesa Civil do município, cerca de 30 pessoas ficaram feridas. O coletivo, que ia em direção à Coroa Grande, caiu sobre uma estrada de ferro, que fica embaixo do viaduto conhecido como Tobogã, na avenida Prefeito Isoldackson Cruz Brito, no centro da cidade. O veículo ficou com as rodas para cima.

Os feridos foram encaminhados aos hospitais São Francisco Xavier, em Itaguaí, e Pedro 2º, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio, e também para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade. Entre eles está um fotógrafo, que estava fazendo imagens do acidente e também caiu do viaduto. Cerca de 30 bombeiros foram acionados para atendimento no local, para onde também foram peritos da Polícia Civil, para investigar as causas do acidente.

Secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Rio, o coronel Sérgio Simões lamentou uma ocorrência dessa gravidade. “Há uma preocupação, pela gravidade do acidente, que esse número [de mortos] possa aumentar. O que chama a atenção é que esse tipo de acidente se repete, sempre com muita gravidade pelo impacto que causa, pela impossibilidade de defesa das pessoas”, disse o coronel, em entrevista à rádio Band News FM.

Há quatro meses, nove pessoas morreram em um acidente com um ônibus que caiu sobre a avenida Brasil, após despencar do viaduto Brigadeiro Trompowski, próximo à Ilha do Governador, na zona norte.

Acidentes no BRT

A polícia instaurou inquérito para investigar as causas do engavetamento envolvendo três ônibus do BRT Transoeste, que deixou 36 feridos na noite de segunda-feira. Imagens do circuito interno dos ônibus foram pedidas e os tacógrafos, dispositivos que monitoram a velocidade dos veículos, foram encaminhados para a perícia.

Todas as vítimas foram atendidas no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra, e liberadas, menos o motorista Wanderson da Silva Oliveira, de 38 anos, que sofreu fraturas nas pernas.

Loading...
Revisa el siguiente artículo