Bill Gates exibe pote de cocô em evento para demonstrar nova tecnologia sanitária

O pote de fezes, alertou Gates, poderia conter 'nada menos que 200 trilhões de rotavírus, 20 bilhões de bactéria Shigella e 100 mil ovos de vermes parasitas'. Banheiros inteligentes podem evitar propagação de doenças em locais sem saneamento básico.

Por BBC Brasil

O bilionário e filantropo Bill Gates tinha as mãos ocupadas durante um evento em Pequim, na China, nesta terça-feira: carregava um pote com fezes humanas. O objeto fez parte do seu discurso na exposição Vaso Sanitário Reinventado, um evento de apresentação de novas tecnologias que podem evitar a propagação de doenças.

A Fundação Bill & Melinda Gates já gastou mais de 200 milhões de dólares em pesquisas nessa área, nos últimos sete anos.

O pote de fezes, alertou Gates, poderia conter "nada menos que 200 trilhões de rotavírus, 20 bilhões de bactéria Shigella e 100 mil ovos de vermes parasitas".

"Eu preciso admitir: uma década atrás, eu não poderia imaginar que um dia saberia tanta coisa sobre cocô", brincou Bill Gates, na conferência. "Eu definitivamente nunca pensei que a Melinda precisaria me pedir para parar de falar sobre vasos sanitários e dejetos fecais na mesa de jantar."

O fundador da Microsoft ajudou a abrir o evento de três dias na China – onde o líder Xi Jinping tornou a chamada "revolução do banheiro" uma prioridade política.

Estavam em exibição vinte produtos sanitários de ponta, todos eles destinados a revolucionar as tecnologias sanitárias, separando líquidos de sólidos e eliminando subprodutos nocivos.

"A questão não é mais se podemos reinventar o vaso e os sistemas sanitários", falou Gates. "A questão é quão rapidamente essa nova categoria de soluções de ponta será utilizada em larga escala".

Segundo Gates, as invenções exibidas na exposição são "os avanços sanitários mais significativos em 200 anos".

104188476d565edd0462a42928ad2b062afbeb6e1-74551919d014e54876dc6a992cf0f682.jpg

Falta de saneamento básico é crise crônica

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 2,3 bilhões de pessoas ao redor do mundo ainda não têm acesso a instalações sanitárias básicas. Isso pode provocar doenças como cólera, diarreia e disenteria, que matam centenas de milhares de pessoas a cada ano.

"Em países ricos, nós temos uma rede sanitária que traz água limpa, leva embora a água suja e, na maioria dos casos, há uma unidade de tratamento do esgoto", disse Gates à BBC. "À medida que surgem novas cidades, com muitas pessoas mais pobres, essa rede sanitária não foi construída – e é provável que jamais seja. Então, a questão é: é possível processar dejeto humano sem um sistema de esgoto?"

A Fundação Bill & Melinda Gates declarou que espera que os novos banheiros sejam implementados primeiro em escolas e edifícios residenciais, até que os custos caiam e se tornem acessíveis em residências individuais.

"Você está economizando todos os gastos com água e produtos de processamento (do esgoto). Mas nós ainda temos de reduzir o preço em cerca de 10 vezes – isso não é atípico para mercados de novos produtos".

Nessa viagem, Gates também compareceu à primeira feira de Importação-Exportação da China, em Shangai, em um momento de tensão nas relações entre os Estados Unidos e a China. Os dois países, que são as duas maiores economias do mundo, estão no meio de uma guerra comercial.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=660qsQ7rfWE

https://www.youtube.com/watch?v=9uB7CEX3emw&t=1s

https://www.youtube.com/watch?v=vhvlHxc6HAw&t=12s

©
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo