Informar sobre radar agora é obrigatório em Belo Horizonte

Publicidade

Por Metro Jornal

17/03/2017 às 2h00

Decisão vale para radares fixos e móveis | Emmanuel Pinheiro/Arquivo/Metro BH

Decisão vale para radares fixos e móveis | Emmanuel Pinheiro/Arquivo/Metro BH

Localização, horário de funcionamento e limite de velocidade. A CMBH (Câmara Municipal de Belo Horizonte) derrubou o veto do prefeito Alexandre Kalil (PHS) ao projeto de lei que obriga a BHTrans a divulgar todas as informações relativas aos mais de 300 radares instalados na capital. A medida passa a valer assim que for promulgada pelo presidente do Legislativo, o vereador Henrique Braga (PSDB).

Conforme o autor do projeto, Jorge Santos (PRB), a divulgação dos dados favorece motoristas e pedestres ao propiciar uma direção mais cautelosa e defensiva nos pontos com fiscalização eletrônica fixa e móvel. O parlamentar ainda criticou os objetivos arrecadatórios da empresa com a falta de informações sobre os equipamentos.

Em nota, a BHTrans alegou que há sinalização em todos os pontos onde os aparelhos estão localizados. Ainda segundo a autarquia, as informações e os endereços da fiscalização eletrônica são “amplamente divulgados” em seu portal. A justificativa também foi usada pelo prefeito no veto ao projeto. Já a reportagem do Metro Jornal não localizou na página nenhum dado referente aos radares móveis.

A decisão marca a segunda derrota consecutiva de Alexandre Kalil na Câmara. Há cerca de dez dias, os vereadores também derrubaram o veto ao projeto que amplia o horário do metrô.

Últimas de Foco

Últimas reações do Twitter